Perigos do Mundo

perigos dos mundo _ image

V E N E N O

A lei é merda e entranha-se nas unhas.
Elas eu admiro pela paciência em crescer,
Elas crescem e crescem quando nunca as vi nascer.
(queres tu ver…?)

Nas mãos trago o que trago.
Sorver não hidrata e está mais longe de curar,
Mas de gole em gole continuo a marchar.
(está na hora de parar)

Uma e outra vez,
Braços serpenteiam e ameaçam a moral,
Estrilham de uma maneira pouco natural
(na sociedade multicultural)

Encolho os ombros?
Então, não!
Mas exausto estou à espera dum temível vulto.
Assim rezo por um adulto para o adulto.
(homem assim já nasce inculto)

homem assim só cresce imundo
e, velho, ejaculou já tanto perigo no mundo

Cretino moribundo, deixa-nos passar!

Loures, 3. Novembro. 2017.
NUNO M.M.R.